terça-feira, 29 de maio de 2012

Bons tempos


Um dia desses, lendo o livro: “Se eu pudesse viver minha vida novamente” do grande escritor Rubem Alves, pude viajar nos tempos antigos, citado pelo autor. Lembrei dos tempos das portas sem fechadura.
Ah como era bom as portas sem fechadura...
Antigamente não havia a preocupação de um ladrão entrar em sua casa e levar na “mão grande” aquilo que custou muito esforço para você conquistar.
As pessoas se respeitavam e não invejavam o que era do outro.
Lembro que nas casas da roça, não havia fechadura, mas uma cordinha que quando puxada abria o trinco do lado de dentro. Assim as pessoas entravam sem bater e quando não encontravam ninguém era auto-convidada a servir um bom cafezinho que sempre tinha em cima da mesa, em seguida partiam sem mexer naquilo que não lhe pertencia.
Naqueles tempos os quartos não tinham portas, mas cortina, que quando fechadas significava que alguém estava ocupada lá dentro. E se respeitava a intimidade do outro.
Mas os tempos mudaram e com ele as pessoas também. Os vizinhos já não se respeitam, não há mais aquela confiança da “cordinha do lado de fora”. Hoje as casas são bem trancadas, muros altos, câmeras de segurança e até cães que antes eram animais de estimação viraram armas contra bandidos. Os filhos se trancam em seus quartos para se drogarem ou algo do tipo. Não aceitam que seus pais “invadam” a sua intimidade. Lamentável!
Tenho sonhado com dias melhores. Sei que depende de mim, dar o primeiro passo. Como diz a canção: “Faça uma criança, plante uma semente, escreva um livro que ensine algo de bom”.
Faça sua parte, sem interesses. Ore por aqueles que querem te prejudicar, por aqueles que estão ao seu lado, por aqueles que ainda não amam, não se respeitam.
Seja feliz, faça as pessoas ao seu redor felizes. Jesus te ama muito e está contigo em todos os momentos. Tire a fechadura do seu coração duro e deixe uma cordinha para que Jesus possa entrar sem bater e fazer maravilhas em sua vida.
Deus te abençoe!
 




Att,



Marco Aurélio
@kinho_mj

Nenhum comentário:

Postar um comentário